Pensamentos

A imaginação e a fantasia estão a serviço da esfera emocional, mesmo que sua expressão apareça muitas vezes como pensamento lógico, a finalidade e a direção são dadas pela emoção.

 

A principal finalidade do processo é completamente distinta, mesmo que as formas exteriores coincidam minuciosamente.

 

A atividade da imaginação representa uma descarga de afetos, do mesmo modo que os sentimentos se resolvem em movimentos expressivos. ( Vigotski )

 

 

 

 

 

 

...Vocês lhe podem dar seu amor, mas não suas ideias, pois eles tem ideias próprias.

 

Vocês podem abrigar seus corpos, mas não suas almas, pois suas almas vivem na casa do amanhã, que vocês não podem visitar, nem mesmo em sonho.

 

Vocês podem tentar ser como eles, mas não queiram fazê-los iguais a vocês, pois a vida não anda para trás, nem se detém no dia de ontem.

 

Vocês são os arcos de onde seus filhos são arremessados como flechas vivas...

 

Khalil Gibran (O Profeta)

 

 

 

 

Há um complexo mecanismo de sobrevivência psíquica, que tem por função proteger o indivíduo, não é em qualquer momento, lugar e companhia, que a pessoa se permite sentir sua verdadeira emoção.

 

Somente depois que o processo cognitivo termina que, a complexa bioquímica das emoções é ativada. Esse raciocínio pessoal sofre uma série de influências.


Esta funcionalidade explica o fato das pessoas sentirem diferentes emoções diante de um mesmo acontecimento.


O que prevalece é a percepção de cada pessoa diante da situação, e então determinada emoção é sentida e reagida.

 

 

 

 

Quando somos crianças, nos baseamos na visão de mundo de nossos pais ou responsáveis, para sabermos quem somos e compreender as coisas.


No decorrer de nosso desenvolvimento (saudável), adquirimos a nossa própria percepção (de si mesmo) das coisas.


Quando não ocorre esta Descoberta de Si Mesmo, baseada em Suas Percepções e Suas Experiências de Vida, é preciso fazer psicoterapia para entender este processo e corrigi-lo, para então viver de forma saudável psicológicamente.

 

A vivência da criança, do adolescente, do adulto, do idoso, do casal, da familia, em diversos ambientes e de preferência diversificados, proporciona a riqueza da percepção em geral.

 

O andamento da psicoterapia ocorre quando o paciente começa a notar, anotar e desconfiar dos seus pensamentos automáticos, fazendo com que a metacognição "quebre" o sequenciamento do esquema e, em última instância, altere o significado e a estrutura da crença central.

 

Esta crença central costuma ser herdada das crenças dos pais ou responsáveis no desenvolvimento infantil.

 

Na medida que a pessoa se recusa a amadurecer, não responsabilizando por si (por diversos motivos) se percebe baseada na percepção de um outro, não se conhece, passando a enxergar a si próprio e os acontecimento de forma deturpada.

 

Não possui autoconhecimento por falta de experiência de vida.

 

O processo psicoterápico se desenvolve a partir do conhecimento que o indivíduo passa a ter sobre si mesmo.

 

A psicoterapeuta se utiliza de técnicas cognitivo-comportamentais, tanto nas cognições quanto nos comportamentos, visando desestabilizar e alterar a estrutura do esquema disfuncional, ou seja, a profissional trabalha no processo psicoterápico de forma que o paciente perceba seus pensamentos disfuncionais, seus respectivos sentimentos e comportamentos baseados em sua primeira impressão, carregada de crenças errôneas tanto sobre si mesmo quanto das situações.

 

Atuaremos basicamente nos problemas manifestados através das quatro instâncias: COGNIÇÃO, AFETOS, COMPORTAMENTOS e MANIFESTAÇÕES FISIOLÓGICAS.

 

Rosilene Gomes

Psicóloga, Psicopedagoga, Arteterapeuta

 

 
Página 2 de 2